Oficinave

Martina Brusius e André Romitelli

Votar

A fim de usar o design para fortalecer os vínculos entre pessoas e a cidade, Martina e André propõe um estúdio de design ambulante - uma oficinave - que circula pelas ruas oferecendo consertos e transformações de peças encontradas e aparatos urbanos.

 

“Nosso projeto busca humanizar a interface entre as pessoas e a cidade, entre nós e os outros através do nosso processo criativo. Queremos tirar o design de seu isolamento e usá-lo como ferramenta para canalizar trocas entre transeuntes e a rua através de consertos e reparos. Um banco onde alguém quer sentar, um canteiro onde uma árvore quer nascer, uma escada para ver um pôr do sol atrás de um muro."

O projeto:

Uma oficina sobre rodas, puxada por bicicletas e equipada com todo o material necessário, percorre trajetos da cidade oferecendo restauros, consertos e transformações criativas em objetos e aparatos urbanos encontrados pelo caminho. 

 

"Nós, como atelier, já realizamos trajetos e percursos pela cidade, porém sempre com a necessidade de retornar ao nosso espaço físico e nossas ferramentas para terminar o projeto. Agora, uma vez carregando toda a estrutura do atelier em nossos percursos, amplificamos nossa capacidade de relação com a cidade e os projetos. Esta oficina servirá de suporte para consertar, transformar e editar diversas coisas encontradas pelo caminho - de uma cadeira quebrada, a um banco de praça, rebaixar uma guia para cadeirantes ou criar uma escada para uma vista esquecida. "

 

 

Funcionamento:

Durante um mês, a dupla vai circular pelo mesmo percurso da cidade (acompanhada por um sistema sonoro, à la caminhão de gás) documentando os aprendizados, experiências e interações. Em um Guia de Sobrevivência do Design, disponibilizado ao público, eles catalogam as soluções criativas, materiais básicos, e gambiarras que auxiliam o dia a dia de um designer na rua. No final do projeto, a Oficinave vai estacionar em frente a Galeria Melissa oferecendo assistência, objetos recém reparados e trocas de histórias.

 

 

Projeto refletido por Martina e André com a conexão de Bia Bittencourt