"E assim como a música é o espaço entre o silêncio, assim como as estrelas são bonitas por causa do espaço entre elas, assim como o sol reflete nas gotas de chuva de um certo ângulo e lança um prisma de cores pelo céu - é assim também o espaço em que eu existo e quero continuar a existir, e, para ser franco, em que espero morrer; é exatamente essa distância média: onde o desespero atinge uma pura alteridade e cria algo sublime."

 

- Donna Tart, O Pintassilgo

 

 

 

 

Acompanhamos enquanto eles mergulharam em seus universos, conheceram seus medos, compartilharam suas angústias e refletiram o mais essencial dentro de seus trabalhos e, agora, vemos-os em seu momento mais íntimo: o despertar. Refletores e Conectores foram acordados pelas lentes de Vivi Bacco. Longe do espelho, das camadas sociais, das personas criadas e protegidos pela rapidez do clique, eles mostram quem são quando só podem ser eles mesmos.

 

De cara limpa e alma lavada iniciamos a segunda fase do Melissa Meio-Fio: a exposição. Depois de mostrarem suas inspirações e tudo aquilo que os fez, os refletores expõe aquilo que querem fazer. Orientados por um conector, os criadores colocaram no papel a ideia que representa seu jeito de ver o mundo e que deixa seu legado para a cena criativa de São Paulo. Descubra os projetos e vote no seu favorito, 3 deles serão escolhidos e materializados em 2017.

 

 

 

Fotos: Vivi Bacco