Em todos empregos que tive ou trabalhos que fiz, a questão da hierarquia sempre me incomodou muito.

Inúmeras vezes eu me senti oprimido e fui obrigado a silenciar a minha criatividade para respeitar essa tal ordem, essa pessoa acima de mim que por ter mais bagagem estava mais certa que eu. Cresci sem acreditar nesse formato e, hoje, dentro do Brechó Replay, tento horizontalizar ao máximo a relação entre chefe, assistente e profissionais. Me aproximo do novo, do jovem, de todas as pessoas da minha equipe para escutar o que eles tem a dizer e mostrar que ensinar é diferente de impor.

 

Foi pensando nisso que criei o projeto Lição de Casa. Ali, a partir de um tema proposto, eu deixo meus assistentes em cargo da direção criativa, direção de arte e styling, sempre contando com a equipe e minha consultoria; fico quase em uma posição de oráculo. Assim, eu consigo tanto fazer com que a empresa esteja sempre se renovando e tenha uma linguagem mais fresca, como consigo que os meus garotos sejam protagonistas em nossos trabalhos - junto comigo. O que mostro neste post é resultado disso. A partir da ideia de descontruir o estilo “girly”, estética das patricinhas de Gossip Girl ou Mean Girls, deixamos a direção criativa na mão da minha assistente Victoria Carolina - com sua própria visão de mundo e sobre o tema, ela desenvolveu e materializou o conceito até criar algo proprietário e único. Segue o produto final, uma lição do que acontece quando damos espaço para os outros.

"Pense em uma seleção de casting, uma fila onde só as garotas da mesma padronagem estética, aquela mesma de sempre e aceita pela sociedade, tem vez. Agora pense nos dias de hoje. Já estamos fartos desse "estilo" padrãozinho, temos que construir para desconstruir."

- Victoria Carolina

Assistente do Brechó Replay

"Então, cansada de ver nas revistas e em todos outros veículos de mídia patriarcais os mesmos rostos aceitos visualmente, eu resolvi tirar esse shade e dar o protagonismo á garotas de personalidade e beleza únicas, na história que nunca foi contada por elas. Deixo a você o convite para conferir e pegar essa visão.

 

Baseado em influências de produções cinematográficas como Mean Girls e Gossip Girl, exploramos o estilo Girly (menininha) em uma releitura brasileira, retratando, de forma plural e urbana, quem seriam elas no nosso país. A estética Girly cinematográfica é clichê e machista, ali, garotas devem se odiar o tempo todo, sabotar umas às outras e manter rivalidade em suas condutas com as demais. Além de todas estarem na bolha da classe abastada. Brancas e ricas. Por isso, fizemos um casting inteiramente reverso, na nossa fila estão garotas periféricas. As cenas representam quem elas são, mulheres, amigas, com suas origens, suas imagens made in ghetto, personalidades, comportamentos e estéticas vindas de um lugar socialmente invisível."

 

"Para mim foi muito f*da representar uma negritinha periférica de Beverly Hills, já que é totalmente a desconstrução do lugar que querem nos colocar. Esse editorial me fez pensar sobre várias revistas e filmes adolescentes que eu lia e assistia, no quanto as coisas seriam diferentes se eu tivesse crescido sendo representada de diversas maneiras, em diversos papéis e não só de forma desfavorável. Fico muito feliz em ter feito parte desse editorial, e junto com a equipe, ter alcançado este resultado."

- Tracie Okereke

Modelo e refletora 

"É muito importante representar o normal, o comum, colocar periféricos em diferentes espaços. Nessas fotos estamos ocupando, protagonizando, consumindo! Falam de racismo e preconceito velado no Brasil, mas de velado não tem nada. As marcas fingem que não existimos e não consumimos, sendo que somos maioria. Já está mais que na hora de tirar o véu desse Brasil preconceituoso e colocar um pouco mais de realidade nas telas de publicidades... o Brasil é preto e periférico também!"

- Tasha Okereke

Modelo e refletora

"Flor no Asfalto" é o tema da beleza desenvolvido por Renata Brazil, nossa makeup artist. "Meninas urbanas e periféricas desmistificando o imaginário popular. Suaves, delicadas e ao mesmo tempo fortes, com detalhes de beleza particulares de cada uma e que definem sua personalidade. Nas faces, as cores vêm das flores naturais aplicadas. Nos cabelos, penteados que se adaptam às suas vidas na metrópole e vêm como signos de sua identidade."

 

 

 

 

 

Créditos

Direção: 
Eduardo Costa 


Direção Criativa: 
Victória Carolina Nascimento 
 


Fotografia: 
Anna Mascarenhas




Beleza: 
Renata Brazil 
 


Vídeo/edição: 
Rodrigo Inada
 


Modelos:
 
Amanda Reis, 
Gabriela Gaioso,
 Maria Cecilia, 
Tracie Okereke, 
Tasha Okereke, 
Thais Esteves 

 

 

As modelos e refletoras Tracie e Tasha Okereke estão participando da Votação Meio-Fio

Depois das trocas de inspirações, histórias e experiências chegamos a uma nova fase do Melissa Meio-Fio: a exposição de ideias. Os Refletores foram convidados a desenvolver um projeto autoral que revelasse suas singularidades e devolvesse um pouco da força criativa que São Paulo oferece diariamente. Orientados por um Conector, eles receberam a chance de olhar para si mesmos, suas expressões e potências e criarem algo que refletisse seu percurso até aqui.

 

Descubra os projetos dos refletores e vote no seu favorito, 3 deles serão escolhidos e materializados em 2017