"Você tem alguns minutos pra ouvir umas palavrinhas da Nova Testamenta? Então, ouça o nosso grito invadindo os seus ouvidos!

É assim que Tássia Reis, uma das rainhas da MPBeau, chega até nós. Com som pesado. Rap crespo. Porque ela é das minhas: quando queremos ser boas, somos ótimas. Mas quando queremos ser más, somos melhores ainda. Então, abra seus ouvidos, vai, presta atenção. A revolução será crespa, e não na TV. Permita-se destreinar seus olhos, como se fosse uma estrangeira, como se olhasse as coisas pela primeira vez, você vai perceber que não há nada de natural nelas. Estranhe! Pense diferentemente de como você já pensa. Pense e dance! ​

 

Você vai perceber que, assim como a Tássia, tem uma galera produzindo um som f*da! Contando e cantando suas histórias. E, mais que isso: fazendo história. Porque se não fizermos, corremos o risco de sermos apagadas. Mais uma vez. Porque a nossa história não é escrita nos livros oficiais. E nós não podemos nos dar ao luxo de esquecer. Não nós. E é isso que eu sinto que carrega esse som, que eu entitulo de MPBeau

 

MPBeau carrega memória. Movimenta. Um som das manas, das monas, das minas, dos manos, dos memes. Som sem eira nem beira.

Seria ingênuo da nossa parte acreditar que é a primeira vez que isso acontece. Esse movimento acontece o tempo todo. Já aconteceu outras vezes antes. Já tivemos várias figuras que contestaram o gênero, que fugiram da norma - Vera Verão, Dzi Croquetes, Lacraia, Cláudia Wonder, Cássia Eller e por aí vaí. O lance é que podemos facilmente ser abafadas. Assim como somos interessantes para uma parte da mídia agora, logo mais podemos deixar de ser. Por isso, é importante exercitar a memória e fortalecer o corre de quem corre com a gente. De quem fala a nossa língua. De quem pensa junto, e não por nós.

E nessa lista da MPBeau, Geração Tombamento, ou qual quer quer que seja o nome que esteja sendo falado por aí, é importante lembrar que sempre há um recorte. Esse papo de pioneirismo só serve para invisibilizar gente que tá dando o nome no rolê faz tempo e não tá sendo vista.

Lembrando que essa é apenas parte da galera, mas tem muito mais gente fazendo. Me diz aí, quem mexe contigo? Faça sua própria lista também, compartilhe o que tem ouvido. Por onde dançam suas ideias?"