Nenhuma parte é imune à troca. Quando os dois lados são carregados de história, todo encontro é uma relação. E dentro do atelier de design Pistache Ganache, tudo tem história. Eles, a cidade, os materiais e os objetos, qualquer elemento tem algo a oferecer e de qualquer mistura funde-se um vínculo. As criações tem vida - nome de gente, passados elaborados e efeitos irremediáveis sobre nossa perspectiva - a cadeira, Juliette, encontrada na rua enquanto fugia de seus problemas na Alameda Campinas, agora encontra seu rumo e você tem responsabilidade sobre ela. Todas as partes ganham um papel ativo, através da empatia é impossível não ser afetado

"Sustentabilidade afetiva é um termo que a gente criou e que se relaciona justamente com esse afeto, essa relação mais perene que criamos com os objetos deixa de fazer com que eles sejam descartáveis. Isso torna o consumo e o uso do objeto mais sustentável."

A ressignificação de materiais em histórias faz com que toda colisão seja possível. Peças encontradas na calçadas, lojas de construção ou de R$ 1,99 podem ser realocadas em qualquer outro contexto e narrativa que Martina e André encontrem - a linha Florêncio, de acessórios delicados feitos a partir de cordões de fibra de vidro descobertos em uma loja de materiais para indústria, tem seu poder na mistura do improvável. Toda união é uma epifania - até a dos dois arquitetos.