Deriva

Substantivo feminino

1. Medida do desvio em relação ao funcionamento normal que um aparelho ou instrumento passa a apresentar com o decorrer do tempo.

 

 

"Criamos uma série de posts para o Melissa Meio-Fio chamada Derivas. Aqui, compartilharemos uma parte muito viva do nosso processo criativo: a cidade. Vamos mostrar nossos lugares secretos, percursos e cartografias, bem como as pessoas e os lugares que fazem o Pistache Ganache acontecer. 

 

Muito de nossos projetos surgem dessas caminhadas, da gestão do imprevisto* e das colisões não programadas com pessoas, lugares e materiais novos para nós. Assim, fica o convite para nos acompanhar semanalmente em derivas pela cidade de São Paulo.

Hoje a deriva foi pela região do Largo do Paiçandu

No centro de São Paulo, velho conhecido de tantos, trama complexa de memórias e pessoas. Quadrilátero formado pela vias São João, Conselheiro Crispiniano, Rio Branco e Dom José de Barros.

 

  

Essa deriva específica foi impulsionada por nossa vontade de trabalhar com mídias bidimensionais. Sabíamos da concentração de lojas de tinta de silk, estamparias e bordados na Galeria do Rock. Portanto, esse foi nosso primeiro destino. Olha a loja onde caímos.

Nosso uniforme está sendo utilizado como plataforma para materializar as interações que viveremos ao longo do Melissa Meio-Fio. A primeira delas foi produzir alguns patches geométricos usando a tinta de silk que encontramos.

Com o que sobrou de silk, fizemos uma intervenção em uma jaqueta de couro ecológico – que tinha encontrado o fim da vida – e em uma blusa de seda da avó da Martina.

Outro fornecedor já tradicional do Pistache Ganache é a DuLatex, uma loja escondida no final da Rua Aberlardo Pinto, que conta com tudo para produções em resina, látex, silicone, e outros materiais plásticos. Já utilizamos resina deles para confeccionar os pés do nosso querido Dr. Seng (aqui embaixo), parte da nossa coleção Abandonados . Você pode conhecer a história desse veterano de guerra com problemas diabéticos e a de seus companheiros em nosso site.

Encerra-se esta primeira deriva na mesa, deglutindo a ebulição cintilante do queijo derretido por horas nas panelas do Ponto Chic.

Ponto Chic: Ficadika que de segunda a sexta, das 15h às 19h, o Bauru é 16,50 golpes (16 conto). Nossa dieta agradece.

 

 

 

*gestão do imprevisto: Termo maravilhoso cunhado pelo Alexandre Heberte.

 

Em breve, faremos um post sobre visita que fizemos ao ateliê dele!

 

 


P.F/ P.S.: Se você for na hora do almoço não deixe de comer no Ita na Rua do Boticário, 31.
Melhor PF de São Paulo! O feijão é preto!

 

 

Fotos: André Romitelli, Martina Brusius e Vivi Bacco