"Em ‘dois-mil-e-catarse’, tive uma espécie de êxtase criativo, sabe? Tipo quando você fica dançando no meio da rua, rindo sozinho e balançando a cabeça, como se dizendo: É isso! É isso!

Eu trabalho com colagem e minha mesa fica cheia de pedaços de imagens de revistas.

Nesse dia, resolvi levar alguns recortes para passear e foi uma espécie de mergulho – mergulhei em São Paulo.

Comecei a enxergar coisas, lugares e pessoas que não via antes.
Talvez por serem tão pequenos.

Surgindo de brechas e de buracos, esses seres ganham vida; mas não duram muito, logo bate um vento e eles voam, vazam; por isso eu os fotografo.

Eu posto essas fotos no Instagram e, às vezes, exponho por aí. Aquino Melissa Meio-Fio, é só o começo.

Temos uma longa viagem pela frente... Quer dizer, pela rua com recortes."

 

Zé Vicente costuma levar seus recortes para passear pelas ruazinhas de Pinheiros (quando não leva pela cidade inteira).

 

Fotos: Vtao Takayama e Zé Vicente