Chantal Sordi

Chantal é jornalista e editora de moda da Elle, e faz questão de conviver entre os mais diferentes círculos culturais, musicais e sociais de São Paulo para entender as influências por trás da moda.

Quando você esbarra em uma coisa nova, realmente boa, você simplesmente sabe. As melhores coisas te fazem sentir."

Poderíamos falar sobre a Chantal, editora de moda da Elle, mas escolhemos começar pela Chantal que queria ser cantora. Daquelas divas. Billie Holliday. Daquelas que se expressam universalmente por uma voz que vai além da língua, do canto ou da cor. Só assim é possível enxergar a Chantal, que é inteira expressão. "Cafona é querer se enquadrar, é ter medo do que os outros vão pensar." Ela não sabe cantar, mas se inspira em nomes de músicas para evitar termos "must-have" do mundo da moda e observa de perto como os movimentos culturais e sociais afetam o estilo de cada um. Já passou semanas investigando gatos famosos da internet. Entre pautas da revista e a tarefa de descobrir o que é novo e relevante, Chantal gosta de sentir. Às vezes ela desliga os sites de tendências e confia naquilo que a interessa, que a acorde em pensamentos enquanto abre o aplicativo de meditação para tentar dormir. Para ela, bonito é tudo o que se expressa. Pela voz, pelo estilo, pelo toque. Porque se não fosse editora de moda, nem cantora, Chantal teria que ser massagista.

Foto: Vivi Bacco